Patrono 2016 - José Antônio Severro

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Estande do Sebo na 26º Feira foi uma experiência bem sucedida

Dia 1 de maio encerrou-se mais uma Feira do Livro de Caçapava e, de acordo com uma das responsáveis pela organização Lislair Leão,  além do tempo frio e da crise enfrentada pelos brasileiros, a Feira do Livro foi um sucesso em vendas, público, palestras e apresentação de artistas e comunidade escolar.
Neste ano um estande especial foi apresentado ao público. Um Sebo, que disponibilizou livros usados a preço simbólico.

O Projeto Caminho do Sul da América gerenciou este estande com a parceria da Comissão Organizadora da Feira. Uma mobilização da comunidade caçapavana para a comunidade caçapavana elegendo a leitura como foco foi uma experiência muito bem sucedida.

Livros e revistas em grande quantidade e com qualidade foram angariados em duas semanas e comercializados, a favor da Feira. Das 766 unidades recebidas, 469 foram vendidas com custo médio de R$3,50. Os livros restantes foram submetidos a uma triagem e divididos em seis partes. Os livros didáticos foram doados a Coeducar, livros religiosos, romances e revistas foram doados ao Presídio Estadual de Caçapava do Sul, livro de cunho literário e infantis partes foram doadas para o Hospital de Caridade e Casa de Acolhimento Bem me Quer e parte restante para as Oficinas Lúdicas da Casa do Poeta de Caçapava e para a Associação de Catadores Guerreiros da Ecologia.

A organização agradece a contribuição e apoio da comunidade que garantiu o sucesso do empreendimento e informa que as oficinas não param com o fechamento da Feira pois quatro oficinas acontecem na Casa do Poeta de Caçapava: Leitura e Papéis para jovens, Leitura para adultos, Desenho e Aquarela e a Oficina de Desenho para quadrinhos. As oficinas iniciam, às 15h, semanalmente, na Casa do Poeta. 

A 26ª edição da Feira do Livro de Caçapava foi bem sucedida

A 26ª edição da Feira do Livro de Caçapava que ocorreu de 22 de abril até 1° de maio foi um sucesso. 

Ao todo, 1.474 livros foram comercializados, gerando um total de R$ 26.885,90 em vendas, segundo Pedro Vanolim, um dos responsáveis pela organização.

Vanolim disse que ainda não tem exato a contabilidade das editoras para precisar o livro mais vendido, mas destaca o livro "Clube dos Namorados - Histórias que até Deus duvida", do radialista Claremi Teixeira, e que foi editado pela Gazeta, como o mais vendido neste ano.

“Tivemos o Salão lotadíssimo na última noite, no dia 1º de maio, graças ao espetáculo "Uma época, um canto e uma saudade". Posso afirmar que foi o melhor encerramento que já realizamos na Feira do Livro nestes últimos anos”, falou Vanolim.

Estudantes que lotaram o salão nas atividades; palestra de "Definição de carreiras para adolescentes", Luiz Coronel contando causos acompanhado do músico Sérgio Rojas; palestra de Dermeval Saviani; apresentação da peça teatral "Romeu e Julieta" e exibição do filme “Senhores da Guerra”, com as presenças de José Antonio Severo, do cineasta Tabajara Ruas e de Alcy Cheuiche, foram destaques desta edição da Feira. 

“O resultado foi positivo e vamos investir em melhorias no Salão Paroquial (que é de uso da população em geral) e também na manutenção da nossa Igreja Matriz”, completou Vanolim.
Substituto de balaio, sebo mostrou que veio para ficar

O sebo, que substituiu os antigos balaios nesta edição da feira, coordenado pelo Blog Caminho do Sul da América, teve uma boa aceitação no evento.
Segundo Lislair Marques, das 766 unidades recebidas, 469 foram vendidas com custo médio de R$3,50. 

“Os livros restantes foram submetidos a uma triagem e dividas em seis partes. Os didáticos foram doados à Coeducar; religiosos, romances e revistas foram doados ao Presídio Estadual de Caçapava; os de cunho literário e infantis partes foram doadas para o Hospital de Caridade e Casa de Acolhimento Bem me Quer e o restante foi para as Oficinas Lúdicas da Casa do Poeta e Associação de Catadores Guerreiros da Ecologia”, disse.

sábado, 7 de maio de 2016

Encerramento da 26º Feira do Livro

A 26º Feira do Livro, que além da friagem e crise nacional, nos dez dias de atividades, foi bem sucedida em todos os quesitos: público, vendas, palestras, escritores locais e visitantes, teatro e apresentações artísticas, principalmente de jovens caçapavanos e crianças.

A festa literária teve encerramento que encantou e balançou a emoção do auditório cheio com: "Uma época, um canto e uma saudade: Carreteiros da Saudade em família – 50 anos" com a apresentação do pouco da história do Grupo Folclórico Carreteiros da Saudade com a direção de Ipageú Teixeira de Macedo.

Talentos emergentes na Festa Literária

Uma marca registrada da Feira do Livro de Caçapava do Sul é apresentação de crianças e jovens em todas as artes, seja na dança, canto ou música. Evento onde revelam seus talentos e aproveitam a Festa Literária para mostrar sua arte. 
Observem!