Patrono 2017 - Paulo Flávio Ledur

terça-feira, 23 de abril de 2013

Vamos Abraçar a Biblioteca Pública


Por  Alcy Cheuiche


Inaugurada em 1912, nossa Biblioteca Pública está sofrendo uma belíssima restauração. Possivelmente, até o fim do ano, poderemos voltar ao seu convívio. Mas não como antigamente. Por uma decisão sábia, o prédio centenário deverá transformar-se numa espécie de casa de cultura, ou museu histórico do livro. Iremos visitá-la para assistir conferências no famoso Salão Mourisco, para consultar obras raras e, talvez, para manusear uma grande coleção de livros escritos por autores gaúchos. 

O que fazer então com seu acervo de cerca de um quarto de milhão de obras, a maioria encaixotadas? Como biblioteca, em grego, significa “casa dos livros”, toda essa fortuna cultural merece uma nova moradia. Uma casa à altura desta primeira sede, mas muito maior, para que não se torne pequena dentro de cem anos. 

O desafio que precisamos enfrentar juntos, sob a liderança do Governador Tarso Genro, também ele um escritor, já foi enfrentado por Borges de Medeiros. Foi preciso ter muita coragem para investir enormes recursos na educação e na cultura (irmãs gêmeas inseparáveis), numa época em que outras prioridades provocavam o clamor da população rio-grandense. Basta ler os jornais da época para comprovar como os poços de água potável de Porto Alegre e das principais cidades do interior estavam contaminados e não possuíamos rede hidráulica, nem saneamento básico. Não possuíamos nem mesmo um banco público estadual de investimento, pois o Banrisul só foi fundado em 1928. Mesmo assim, foram obtidos os recursos para edificar o magnífico prédio da Rua Riachuelo. E nenhum jornal da época criticou essa decisão das autoridades. 

Não estamos, no entanto, pregando que o Governo do Estado deva construir sozinho a nova sede da biblioteca. Todos nós, amigos dos livros, devemos colaborar para isso. Mas precisamos de uma liderança que aglutine todos os esforços, que nos indique o melhor caminho. 

No dia do livro, vamos dar um grande abraço na Biblioteca Pública. Um abraço de agradecimento por um século de sabedoria. Um abraço com o único objetivo de fazer-lhe uma promessa. Se depender de nós, o centro histórico de Porto Alegre irá ganhar, ainda neste decênio, uma nova casa dos livros. Quem se engajar conosco nesta caminhada não estará se posicionando contra ninguém. Apenas a favor do livro, nossa grande paixão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário